Gazeta de Amambaí

Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018 às 07:03

Evolução de ameaças requer reação sustentável

Mais de 550 espécies de insetos prejudiciais as plantações são tolerantes a pelo menos um tipo de inseticida

A resistência de ervas daninhas e insetos a herbicidas e inseticidas vem causando inúmeros problemas de ordem econômica e social. De acordo com informações publicadas em um artigo da revista Science, a evolução dessa resistência ao longo dos anos e a forma como ela está sendo tratada está impedindo que soluções mais sustentáveis sejam tomadas para acabar com o problema e garantir um futuro mais seguro.

O artigo é de autoria dos professores da Universidade Estadual da Carolina do Norte, dos Estados Unidos, Fred Gould, do departamento de entomologia e patologia vegetal, Zachary S. Brown, do departamento de economia agrícola e de recurso e Jennifer Kuzma, do departamento de administração pública. Eles afirmam que para solucionar esse problema é necessário analisar um conjunto de fatores técnicos, históricos e culturais.

“As evidências atuais sugerem que a evolução de insetos e ervas daninhas pode superar a nossa capacidade de substituir produtos químicos obsoletos e outros mecanismos de controle. Para evitar esse resultado, devemos abordar o mix de fatores ecológicos, genéticos, econômicos e sociopolíticos que impedem a implementação de práticas sustentáveis de manejo de pragas”, escrevem.

Segundo a publicação, mais de 550 espécies de insetos prejudiciais as plantações são tolerantes a pelo menos um tipo de inseticida. Já as ervas daninhas têm se mostrado resistentes a todos os herbicidas que estão em uso, em parte como consequência de que nenhum novo método de ação foi comercializado em mais de 30 anos nos EUA.

O foco na literatura da área está na resistência ao controle químico, mas o grupo diz que o uso difundido de outras táticas de controle, incluindo o biológico, rotação de culturas e capina manual, também enfrentam os desafios da evolução da resistência. De acordo com eles, algumas espécies de ervas daninhas chegaram ao ponto de se parecer com plantas de arroz para “escaparem” da capina manual.

Nesse cenário, algumas empresas do ramo de controle de pragas agrícolas estão desenvolvendo métodos alternativos para conseguir acabar com a resistência das ervas e das pragas sem agredir a saúde pública e o meio ambiente. Leandro Mafra, diretor executivo e gerente de marketing da ISCA tecnologias, garante que a empresa está trabalhando intensamente para garantir um futuro em que esse problema seja obsoleto.

“Empresas como a ISCA Tecnologias apresentam soluções viáveis e sustentáveis para enfrentar a resistência de insetos a pesticidas e vislumbrar um futuro possível”, finaliza.  

Fonte: Agrolink
Copyright © A Gazeta News.
Todos os Direitos Reservados.
Notícia impressa em 21/07/2018 10:44:54 através da url: http://agazetanews.com.br/imprimir/136273